A sua conta

Por que (sempre) faço o que não quero?

Por que (sempre) faço o que não quero?

(Autor)
  0.00
Pode dar classificação a este produto se fizer o login

Temporariamente indisponível

Nosso preço:  13.50€

Descrição

Com que roupa você vai sair hoje?

Não, não é sobre moda o lançamento Por Que (Sempre) Faço o Que Não Quero?. Aliás, a pergunta que combina com o livro é: “com que cara vou sair hoje? A social ou a verdadeira?…”

A pergunta “por que faço o que não quero?” é quase uma confissão. Incomoda e acusa. No entanto, não é coisa de religiosos ou conversa de confessionário. Está na boca dos intelectuais, dos psicopatas, no meio do povo e também nas igrejas.

Por Que (Sempre) Faço o Que Não Quero? não faz especulações. Para o autor, a Bíblia responde e aponta caminhos para essa evidente contradição que enfrentamos todos os dias. Afinal, quem poderia imaginar, como afirma o psiquiatra Viktor Frankl, que o ser humano seria capaz tanto de inventar as câmaras de gás de Auschwitz como de entrar nelas de cabeça erguida, tendo nos lábios a oração do Pai-Nosso?

Leia um trecho deste livro aqui.
Algumas das confissões citadas neste livro:

Cap. 1
“O ser humano tem dentro de si ambas as possibilidades. Ele é suficientemente capaz tanto de inventar as câmaras de gás de Aushwitz como de entrar nelas de cabeça erguida, tendo nos lábios a oração do Pai-Nosso”.
Viktor Frankl, psiquiatra vienense, prisioneiro em campos de concentração nazistas

Cap. 2
“A religião cristã é a única que reconhece a grandeza e a pequeneza da natureza humana e a razão de ambas. Nenhuma outra religião, a não ser o cristianismo, conhece o homem como a mais excelente das criaturas e, ao mesmo tempo, a mais miserável”.4
Blaise Pascal, matemático e filósofo francês

“O ser humano é frágil e inconstante. A par de muitas inclinações para a solidariedade e para a religião, sente em si a fraqueza para praticar o bem, a raiva injusta contra o seu próximo. Até mesmo a mentira e a perseguição contra o semelhante obtêm guarida em seu coração. Nós, humanos, sentimos em nós a capacidade de sermos árvores frondosas, mas nos contentamos em ser arbustos”.12
Dom Aloísio Roque Oppermann, arcebispo de Uberaba

“Duas almas, ai de mim, estão alojadas em meu peito.”
Johann Goethe, filósofo alemão

Cap. 3

“Somos os homens ocos, empalhados, uns nos outros amparados”.24
T. S. Eliot (1888–1965), dramaturgo e crítico literário inglês

Cap. 4

“O mundo não é ruim, só é muito mal frequentado”.47
Luís Fernando Veríssimo, escritor

“Tenho demônios interiores, contra os quais estou lutando”.55
Myke Tyson, pugilista americano

“Há, dentro de minha alma, no profundo mistério do meu ser, uma luta sem fim, fatal, entre o gênio do bem e o gênio do mal”.
Paulo Goulart, ator

“Depois de acompanhar tantas edições do Big Brother ao redor do planeta, posso dizer que em nenhum lugar há pessoas 100% boas e 100% más. Todo mundo tem o seu lado crápula, e irá exibi-lo em algum momento”. 80
John de Mol, o produtor holandês do Big Brother

“Em cada cara, um canalha. Quem duvidar, é só olhar no espelho e verá mais um”.81
Provérbio chinês

Cap. 7

“Meu pecado incurável era que eu não me entendia como pecador. E meu sacrilégio vergonhoso era que preferia que tu, ó Deus onipotente, fosses vencido em mim, para minha perdição, a que eu mesmo fosse vencido por ti, para minha salvação.”16
Agostinho

“Que poderá haver de mais miserável do que um mísero que não enxerga sua própria miséria?”22
Agostinho

Cap. 8

“É claro que não nos debatemos em uma mesma paixão. Nem sempre arde a ira, nem sempre tempesteia a libido, nem sempre tortura a inveja, mas uma sucede a outra. E quando todas dormem, a frouxidão e a covardia estão acordadas.”
Lutero

“A encarnação [de Jesus] mostra ao homem a grandeza de sua miséria pela grandeza do remédio de que ele precisa”.8
Lutero

Cap. 10

“Uma das formas mais pecaminosas de enfrentar o pecado é negar a condição pecadora.”
Dostoievski

Sobre o autor:

Elben M. Lenz César é diretor-fundador da revista Ultimato. É autor de, entre outros, Práticas Devocionais, Refeições Diárias com Jesus, História da Evangelização do Brasil e Mochila nas Costas e Diário na Mão, todos publicados pela Editora Ultimato.

Propriedades

ISBN:
978-85-7779-047-0
Produtor:
Ultimato
Código de produto: U 0470
Dimensões: 14 x 21 mm
Número de páginas: 136
Língua: Português

Clientes que compraram este título também compraram:

Mais artigos do mesmo autor

Comente este produto

Comentários

Deve estar ligado para poder comentar este produto.

CIC é uma organização internacional empenhada na distribuição da Bíblia, livros, e outros recursos cristãos. O CLC encontra-se em 49 países. Está representado por mais de 170 livrarias e 20 publicadoras e muitos armazéns de distrubuição. O ministério CLC em cada país é autónomo, mas estamos unidos na nossa visão comum.
Conheça mais acerca da missão CLC

Política de privacidade. A e-livraria é um serviço do Centro de Literatura Cristão. NIPC: PT501767576.
Copyright © 1999-2018 CLC Portugal, todos os direitos reservados.