A sua conta

Religião e Política, sim; Igreja e Estado, não

Religião e Política, sim; Igreja e Estado, não

os evangélicos e a participação política

(Autor)
  0.00
Pode dar classificação a este produto se fizer o login

Disponibilidade em até 1 semana depois da encomenda

Nosso preço:  16.50€

Descrição

A visão cristã do Estado é que o Estado não deve ser “cristão”. O papel do Estado não é defender ou promover uma determinada igreja ou religião. Entretanto, dizer que a religião nada tem a ver com a ação política é lógica e historicamente falso. Religião e política podem, sim, ser misturadas. 

Em um momento como o que vivemos hoje é muito fácil perder a esperança, cair no desânimo ou aderir ao cinismo. No entanto, as verdades bíblicas e o propósito ético dos novos céus e da nova terra, “onde habita a justiça”, nos inspiram naquilo que devemos fazer hoje. A fé cristã é, ao mesmo tempo, utópica e bastante realista. O sonho permanece; os seus portadores é que mudam. 

“Se alguém me pergunta se confio em algum político evangélico, respondo que não. Aliás, biblicamente, não devemos confiar nos príncipes, mesmo que sejam evangélicos e tenhamos ajudado a colocá-los no poder. É por termos um ensino superficial do pecado que nos damos mal politicamente e criamos ídolos.

Leia um trecho deste livro clicando aqui.

Sumário:
INTRODUÇÃO 
Religião e política se misturam; Igreja e estado não 

A IGREJA 
1. Como não transformar o município de Santa
    Evangélica do Norte numa Zâmbia 
2. A conjuntura eclesiástica e a política evangélica 
3. A igreja e o desafio ético do sucesso 
4. Não temos santos, mas criamos ídolos 

A POLÍTICA 
5. O mandato político de todos nós 
6. Agentes de reconstrução e a piedade
    mundana 
7. Romanos 13: quando a situação não é mais
    a mesma 
8. Reforma da igreja e presença política: irmãs
    gêmeas 

AS ELEIÇÕES — 1989 a 2002 
9. Evangélicos colocam Collor no Planalto — 1989 
10. Os evangélicos, a mídia e o pluralismo — 1994 
11. A nova bancada dos evangélicos — 1998 
12. “Esquerdização” e tendências da política
     evangélica — 2002 

A ÉTICA 
13. A campanha eleitoral: raiz de todos os males 
14. As mentiras que os evangélicos contam 
15. A esperança cristã e o desespero da América
      Latina 
16. A esperança cristã e as falsas esperanças 
17. De homens novos e países sérios 

APÊNDICE 
Os evangélicos e a crise política brasileira — 2005

Sobre o autor:
Autor de Religião e Política, sim; Igreja e Estado, não e Nem Monge, Nem Executivo - Jesus: um modelo de espiritualidade invertida, ambos pela Editora Ultimato; e, Neemias, Um Profissional a Serviço do Reino e Quem Perde, Ganha, pela ABU Editora, Paul Freston, inglês naturalizado brasileiro, é doutor em sociologia pela UNICAMP. É professor do programa de pós-graduação em ciências sociais na Universidade Federal de São Carlos e, desde 2003, professor catedrático de sociologia no Calvin College, nos Estados Unidos. Escreveu também, entre outros, Evangélicos na Política Brasileira: história ambígua e desafios éticos (Encontro Publicações), Evangelicals and Politics in Asia, Africa and Latin America (Cambridge University Press), Protestant Political Parties: A Global Survey (Ashgate) e Evangelical Christianity and Democracy in Latin America (Oxford University Press).

Propriedades

ISBN:
978-85-86539-94-5
Código de produto: U 9945
Dimensões: 14 x 21 mm
Número de páginas: 200
Língua: Português

Comente este produto

Comentários

Deve estar ligado para poder comentar este produto.

CIC é uma organização internacional empenhada na distribuição da Bíblia, livros, e outros recursos cristãos. O CLC encontra-se em 49 países. Está representado por mais de 170 livrarias e 20 publicadoras e muitos armazéns de distrubuição. O ministério CLC em cada país é autónomo, mas estamos unidos na nossa visão comum.
Conheça mais acerca da missão CLC

Política de privacidade. A e-livraria é um serviço do Centro de Literatura Cristão. NIPC: PT501767576.
Copyright © 1999-2018 CLC Portugal, todos os direitos reservados.